topo frente

Oleiros das Américas: A Arte Ameríndia em Terra Cota.

Processo nº: 0284/2005
Órgão Proponente: Museu Dinâmico Interdisciplinar da UEM
Parceiros na realização do projeto (no período de abrangência deste relatório): não há
Órgãos financiadores (se possível com n° de processo de valor): não há
Outros órgãos da UEM envolvidos (siglas): PEC, DBI
Apoio/Parceiros: CNPq, FADEC, Receita Federal, Vitae, Secretaria Nacional da Ciência e tecnologia para a Inclusão Social, Fundação dos Rotarianos de Maringá.

Equipe envolvida em 2016:
Coordenador: Maria Auxiliadora Milaneze Gutierre
Docentes da UEM: Débora de Mello Gonçales Sant’Anna; Marcílio Hubner de Miranda Neto
Alunos da UEM: Carlos Augusto Chiquetti de Marcchi (bolsista dex); André Luís Schmidt da Silva (pós-graduando)
Técnicos administrativos da UEM: não há

Ações desenvolvidas no ano de 2016: No ano de 2016, o projeto Arte Ameríndia foi desenvolvido por apenas um acadêmico do curso de Ciências Biológicas da UEM, tendo em vista que poucos acadêmicos por ele se interessaram. Após revisões bibliográficas sobre os temas povos indígenas da América do Sul, o monitor passou a recepcionar os visitantes do Mudi, repassando-lhes detalhes de suas crenças e costumes. O acervo do Mudi conta com diversas esculturas que simbolizam o grau de desenvolvimento da cultura ameríndia, mas tal arte é pouco compreendida pelo público visitante o museu. Isso acontece porque a maioria dos grupos que visitam tal ambiente museológico, não possuem visão artística, cultural ou histórica sobre a arte das primeiras civilizações das Américas. Dessa forma, o trabalho dos monitores dessa área temática do MUDI é despertar essa visão artística e cultural para os exemplares na sala, trazendo a história desses exemplares e o que eles significaram para os povos americanos. Assim, contribui-se para aumentar o interesse das pessoas para com a arte ameríndia, culminando em uma maior procura por espaços sobre essas artes, além de aumentar o respeito para com os povos indígenas e sua cultura. Esse projeto foi apresentado no Fórum de extensão 2016.

Público alcançado/característica do público:

Educação Infantil       (Professores e alunos)

280

Ensino Fundamental      (Professores e alunos)

1500

Ensino Médio     (Professores e alunos)

6350

Ensino Superior       (Professores 53) (Alunos 704)

125

Ensino Técnico         (Professores 08) (Alunos 85)

93

Educação de Jovens e Adultos.........(Professores e alunos)

150

Terceira Idade        (Professores 09) (Alunos 112)

100

Produção científica e técnica (arquivo ou link de resumos apresentados em eventos, artigos publicados, etc):  Os resultados desse período foram publicados no 14º Fórum de Extensão da UEM.

 

 

 

 

 

Unidade responsável: Pró-Reitoria de Extensão e Cultura.

Subunidade responsável: Programa Museu Dinâmico Interdisciplinar (PROMUD).
Processo nº: 0284/2005 .
Início: 30/01/2005.
Outros órgãos da UEM envolvidos (siglas): NRA.

Apoio: CNPq, FADEC, Receita Federal, Vitae, Secretaria Nacional da Ciência e tecnologia para a Inclusão Social, SER Maringá – Sociedade Eticamente Responsável de Maringá, Lions Club Universitário Integração e Fundação dos Rotarianos de Maringá.

Vitae não compartilha necessariamente dos conceitos e opiniões expressos neste trabalho, que são de exclusiva responsabilidade de seus autores.

Clientela: Professores de ensino fundamental, médio e superior de todo o território nacional.

Resumo do projeto: O projeto “A Arte Ameríndia em Terra Cota” além da catalogação e fichamento do acervo, tem como principal objetivo a divulgação para comunidades que por motivos diversos estão excluídas do contato com os meios e locais de produção e divulgação científica e cultural, em especial as populações que habitam a periferia de cidades de médio porte ou cidades pequenas do interior onde não existem museus e centros de ciências. O projeto visa transpor os muros da universidade levando as experiências vivenciadas na universidade até a comunidade e trazendo para a universidade o que aprendemos e vivenciamos neste rico contato com a população para ser pensado, estudado e servir de base para novas ações que serão levadas à comunidade.


Equipe envolvida em 2005:
Coordenador: Mário Camargo Pego - O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Docentes:
01

Técnicos:
02

Acadêmicos:
01


Ações desenvolvidas no ano de 2010:
No ano de 2010 foramapresentadasaopúblicovisitante do Mudi a coleção de peças da arte ameríndiaem Terra Cota.Aimportância das civilizaçõesamericanas é destacadapelosmonitoresdesteprojeto, tendopor base suasconstruções, crenças e costumes. Emadição, e tendoem vista que no mesmoespaçoestãopeças e réplicas de fósseis, osacadêmicosmonitores do Muditambémexplicamaopúblico o quesão e como se formamestaspeças da paleontologia. Desta forma, o espaçoreservado para estacoleção de arte torna-se um local instigante, capaz de despertar no visitante o prazer de pesquisarospovosquehabitaramnossocontinente. Com o relacionamento entre acadêmicos do Mudi e o intercâmbio de conhecimentostorna-se possívelofereceraopúblico de Maringá e região as informaçõesbásicassobre a cultura dos ameríndios.


Públicoalcançado/característica do público:

Educaçãoinfantil (estudantes e professores): 454
Ensino Fundamental e Médio (estudantes e professores): 12.356
Ensino Superior (acadêmicos e professores): 370
Ensinotécnico: 197
Terceira idade: 476
Total 13.853

Produção científica e técnica (arquivo ou link de resumos apresentados em eventos, artigos publicados, etc):
Os resultados desse período foram apresentados no 8º Forum de extensão da UEM.


Ações desenvolvidas no ano de 2011:
No período de abrangência deste relatório foram desenvolvidas ações extensionistas no ambiente temático “Paleontologia e Arte Ameríndia” do Mudi. Os acadêmicos envolvidos no projeto apresentaram aos visitantes a coleção de peças da arte ameríndia em Terra Cota, abrangendo um pouco da história dos povos indígenas da América do Sul, com destaque para as pesquisas realizadas sobre as pirâmides construídas por estes povos antigos. Desta forma, o espaço reservado para esta coleção de arte torna-se um local instigante, capaz de despertar no visitante o prazer de pesquisar os povos que habitaram nosso continente. Com o relacionamento entre acadêmicos do Mudi e o intercâmbio de conhecimentos torna-se possível oferecer ao público de Maringá e região as informações básicas sobre a cultura dos ameríndios.

Públicoalcançado/característica do público:

Educaçãoinfantil (estudantes e professores): 1185
Ensino Fundamental (estudantes e professores): 7831
EnsinoMédio (estudantes e professores): 5441
Ensino Superior (acadêmicos e professores): 1003
Terceira idade: 31
Total 15.491

Produção científica e técnica (arquivo ou link de resumos apresentados em eventos, artigos publicados, etc):Os resultados desse período de abragencia do projeto foram publicados no 9º. Forum de Extensão da UEM.


Ações desenvolvidas no ano de 2012:
Este projetoconfigura-se como um dos maisantigos do MuseuDinâmico, tendoorigem no antigo Centro Interdisciplinar de Ciências. Atualmente, as açõesextensionistasestãosendodesenvolvidasem um ambientetemáticodenominado “Paleontologia e Arte Ameríndia”. Osacadêmicosenvolvidos no projetoapresentaramaosvisitantes a coleção de peças da arte ameríndiaem Terra Cota, abrangendo um pouco da história dos povosindígenas da América do Sul, com destaque para as crenças e costumes destespovosantigos. Desta forma, o espaçoreservado para estacoleção de arte torna-se um local instigante, capaz de despertar no visitante o prazer de pesquisarospovosquehabitaramnossocontinente. Com o relacionamento entre acadêmicos do Mudi e o intercâmbio de conhecimentostorna-se possívelofereceraopúblico de Maringá e região as informaçõesbásicassobre a cultura dos ameríndios.


Públicoalcançado/característica do público:

Educaçãoinfantil (estudantes e professores): 633
Ensino Fundamental e Médio (estudantes e professores): 8.553
EnsinoSuperior (acadêmicos e professores): 515
Ensinotécnico: 443
Terceira idade: 11
CEEBJA: 243
Visita livre (comunidade em geral):1.210
Total 11.608

Produção científica e técnica (arquivo ou link de resumos apresentados em eventos, artigos publicados, etc):
Os resultados desse período foram publicados no 10º Forum de extensão da UEM, estando disponível em<http://www.dex.uem.br/forum/images/10forum/Poster/Cultura/a%20importancia%20da%20arte%20pre-historica%20americana.pdf>.


Ações desenvolvidas no ano de 2013:
Este projeto configura-se como um dos mais antigos do Museu Dinâmico, tendo origem no antigo Centro Interdisciplinar de Ciências. As ações extensionistas são desenvolvidas em um ambiente temático denominado “Paleontologia e Arte Ameríndia”. Os acadêmicos envolvidos no projeto apresentaram aos visitantes a coleção de peças da arte ameríndia em Terra Cota, abrangendo detalhes da história dos povos indígenas da América do Sul, com destaque para suas crenças e costumes. Desta forma, o espaço reservado para esta coleção de arte em Terra Cota torna-se um local instigante, capaz de despertar no visitante o prazer de pesquisar os povos que habitaram o continente americano. Com o relacionamento entre acadêmicos monitores do Mudi e o intercâmbio de conhecimentos, torna-se possível oferecer ao público de Maringá e região as informações básicas sobre a cultura dos ameríndios.


Públicoalcançado/característica do público:

Instituições de ensino (visitas agendadas)
Ensino superior: 822 alunos e 40 professores
Ensino médio: 3020 alunos e 186 professores
Ensinotécnico: 301 alunos e 29 professores
Ensino Fundamental: 7746 alunos e 541 professores
EducaçãoInfantil: 819 alunos e 89 professores
Terceira Idade: 206 alunos e 19 professores
Educação Especial: 17 alunos e 6 professores

Comunidadeemgeral(visitas com ousemagendamento)
Comunidade: 915

Produção científica e técnica (arquivo ou link de resumos apresentados em eventos, artigos publicados, etc):
Os resultados desse período não foram publicados.